A Free Template From Joomlashack

INFO SBC

XXIX Encontro da SBC e XXXI dos Servidores em Porto Velho / RO - 21/07/2014 a 25/07/2014

Ritos das Igrejas orientais

Contatos

Envie artigos, sugestões:
sbc@infosbc.org.br

Diretoria 2011-2014

Presidente:
Dom Sérgio de Deus Borges
Vice-Presidente:
Côn. Carlos Antônio da Silva
Secretário-Geral:
Mons. Rhawy Chagas Ramos
Tesoureira:
Drª Sueli Almeida de Oliveira

Brasão


Cap. Victor Hugo Carneiro Lopes Rua Recife, 212 (casa) Jd. Brasil - Barra Avenida 40140-330 Salvador - BA Tel:(71) 3247-6062
A SANTÍSSIMA TRINDADE PDF Imprimir E-mail
Escrito por Info SBC Informativo   
Sex, 24 de Abril de 2009 11:31

Esta verdade de nossa fé cristã é um mistério profundo. É o centro de nossa vida religiosa.

Santíssima Trindade quer dizer: nós acreditamos e aceitamos que há um só Deus em três Pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo.Chamamos a Deus Pai de Criador de todas as coisas e que dando-nos a vida quer que sejamos seus filhos queridos e felizes. Ele cuida sempre de nós. Dizemos que o Filho é Deus, Jesus, nosso Salvador. Deus Pai o enviou à nossa terra para falar-nos do grande amor que o Pai tem a nós. E, Jesus vivendo nossa vida deu-nos exemplo de vida humana feliz, conforme o que Deus Pai deseja. Ofereceu sua vida, sofrimentos e morte na Crus por nossos pecados. Ele ressuscitou três dias após sua morte. E está vivo no meio de nós.
O Espírito Santo é Deus. E o amor do Pai e do Filho. Jesus e o Pai o enviaram para que iluminasse, desse força e coragem a toda a Igreja de Cristo, a todos os cristãos. A ação constante do espírito Santo é no íntimo de cada de nós, com suas inspirações e seus dons. Dá-nos capacidades para realizar nossa vida em todos os momentos, na alegria e na certeza de sermos amados por Deus. Temos uma clareza maior sobre a Santíssima Trindade a partir da vinda de Cristo e de seus ensinamentos. Nos evangelhos aparece na Anunciação do Anjo Gabriel a Maria quando este diz a Maria que Deus Pai a escolhera para ser Mãe do Filho de Deus e que isto aconteceu por um milagre do Espírito Santo (Cf. Lc 1, 26s).
Mais tarde no Batismo de Jesus (Cf. Lc 3, 21s), o Pai fala dos céus chamando Jesus de Filho, e, o Espírito Santo aparece sobre a cabeça de Cristo em forma de pomba. O Evangelista é sutil demonstra o amor dos pobres na figura da pomba, que era símbolo das ofertas dos pobres e algo respeitado pelo próprio Cristo que ao expulsar aqueles que comercializavam no templo não destruiu a banca onde vendiam as pombas. É pelos pobres e simples que se manifestam as grandes obras...
No monte Tabor (Cf. Lc 9, 28s) de novo o Pai fala dos céus sobre Jesus seu Filho, e o Espírito Santo se manifesta na nuvem luminosa ...
Sobre Deus Pai Jesus fala bastante igualando-se a Ele. e nos últimos tempos de sua vida insiste sobre o Espírito Santo que ele e o Pai nos enviariam para entendermos tudo o que havia ensinado, revelado e vivermos melhor. Por fim, em sua despedida, (Cf. Mt 28, 16) diz aos discípulos e apóstolos: "Ensinem a todas as pessoas o que eu ensinei e as batizem em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo".
Nós nos ligamos à Trindade fazendo o Sinal da cruz, louvando-a com o Glória ao Pai. Nas orações de nossa Igreja sempre pedimos ao Pai por Jesus na unidade do Espírito Santo. Precisamos manter sempre nosso contato com a Santíssima Trindade a cada momento, lembrando-nos de que somos muito queridos de Deus e que ele nos ama de verdade.

CRISTO NOS FALA SOBRE SEU PAI E O ESPÍRITO SANTO

Desde crianças no catecismo e depois durante toda a nossa vida, temos um contato com esta verdade que nos dá uma alegria muito grande: Deus Pai nos criou, por amor nos deu a vida, simplesmente por amor.
O filho de Deus, Jesus cristo, feito homem igual a nós em tudo menos no pecado, viveu nossa vida e nos trouxe a possibilidade de chamar a Deus de Pai e de sentir que o Senhor nos trata mesmo como filhos queridos.
Deus Espírito Santo, o Amor do Pai e do Filho, foi a descoberta mais maravilhosa que tivemos.
Sabemos que tudo nos cerca na natureza é um presente do céu: os céus, a terra com as plantas, os animais, com toda a vida em sua rica variedades, não são coisas nem objetos, mas presentes que Deus deixou nos chamar. São sinais mesmo do grande amor que Deus tem por nós.
Ele mesmo na Pessoa do Espírito Santo toma conta de nossa vida, participa de toda a nossa vida, mesmo quando pecamos, porque é neste momento de tristeza - o pecado nos traz tristeza, agonia - é que ainda assim encontramos força para pedir o perdão, ora se pecamos sem medo, devemos ter mais coragem ainda para receber o abraço do Pai que transmite todo o amor e todo o calor deste amor, por meio de alguém ...
Jesus com sua vinda tornou bem mais claro quem é Deus em si mesmo, como na Trindade Santa, a natureza una de Deus, se manifesta em Três Pessoas, que se comunicam conosco de maneira admirável.
Antes de Cristo, o que lemos na Sagrada escritura acerca de Deus, na vida do povo judeu, o povo escolhido por Deus, não chegava a nos dar tanta abertura de entendimento como podemos ter hoje sobre o mistério da vida de Deus.
E mais ainda. Não só pudemos conhecer mais sobre a vida de Deus, mas temos oportunidades muito freqüentes, de nos comunicar com o Senhor e sentir a ação de Deus em nós.
Pouco pensamos nisso como ajuda para conviver melhor com Deus. Deus participa de nossa vida. Deus se interessa por nós. Deus está perto de cada um de nós.
O Pai sempre se mostra cuidadoso conosco. A revelação que Cristo fez de sua infinita misericórdia, dá-nos uma facilidade maior de aproximação.
Em nossos dias encontramos pessoas muito simples que não só não têm medo de Deus, mas têm uma confiança muito grande ao se dirigir a Deus.
O conhecimento de Deus, a maneira de cada pessoa se encontra com Deus, acreditamos que o Senhor não é um mistério altíssimo, nem está distante de nós, contudo ajuda-nos melhor a buscar Deus e a nos relacionarmos com maior facilidade com Ele.
Foi esta simplicidade que o evangelho, a boa-nova de Cristo nos trouxe, e faz com que nossa religião facilite nossa aproximação, respeitosa sim, de Deus, mas muito amiga.
Deus se torna e é, um amigo, um irmão, um pai. Não preciso preocupar-me em fazer muita cerimônia para me aproximar dele.
Sabemos por experiência comum que as pessoas podem facilitar ou dificultar nossa aproximação. Se vou ver, visitar uma pessoa pela primeira vez e noto que ela fala como que lá do alto, que responde com frieza ao meu cumprimento, que fala difícil, que eu nem entendo, que sempre está com pressa. É claro que eu vou ter receio de me aproximar dela. Não sei o que está pensando de mim. Não posso imaginar o que sente e pensa sobre mim. Pois, então, se a imagem que eu tiver de Deus for assim, não vou quase procurá-lo. Vou ter medo de me aproximar d'Ele. Se, pelo contrário, tenho de Deus a imagem de um Pai bondoso e acolhedor, que facilita a minha aproximação e relacionamento com Ele, que me ouve, que fala comigo e eu o entendo, vai ser muito melhor. Vou querer estar toda a hora com Ele. Pois foi essa a imagem de Deus como Pai e Amigo que Jesus quis mostrar nós por meio de suas palavras , de suas parábolas e de sua maneira de ser.

O BATISMO E A SANTÍSSIMA TRINDADE

Quando pensamos em nosso Batismo relembramos que foi nesta ocasião que recebemos pela primeira vez as Três Pessoas da Santíssima Trindade: Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo.
Cristo acolheu-nos em sua Igreja, tocou-nos com o Amor do Espírito Santo e nos apresentou ao Pai.
Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo entraram a fazer parte essencial de nossa vida com toda a riqueza de seus dons.
A apresentação da verdade que nos mostra a Santíssima Trindade é uma luz admirável para a vida de todas as pessoas e de todo o universo.
Descobrimos por trás de tantos mistérios da ação de Deus no mundo e na vida de todos, um Deus que nos ama profundamente.
Jesus ao ir levantando o véu dos mistérios de Deus, fez-nos saber também que esta grandeza e poder de Deus está a serviço de um grande amor que o Senhor tem por nós.
Já o apóstolo São João nos diz: "O Pai amou tanto os homens que enviou seu Filho único para salvar a todos". E Jesus insistiu que esse amor é o Espírito Santo.
E uma ação conjunta maravilhosa para realizar toda a nossa felicidade, apesar de nossas fugas e desconfianças.
Ao falar do Pai e de seu Espírito de Amor, Jesus não ficou só com as palavras. Cada gesto, cada afirmação, cada milagre é uma face do amor do Pai aos homens.
Jesus disse um dia ao apóstolo Filipe: "Filipe, quem me vê, vê o Pai." (Jo 14,9).
Ele veio fazer conhecida a face do Pai, a maneira de ser de seu Pai, a misericórdia de seu Pai para com todos.
O Credo, oração tão simples, síntese de nossa fé, faz-nos orar pensando nestas três Santíssimas Pessoas.
Eu creio, eu acredito, eu confio em Deus que é Pai, que é Criador, que fez os céus maravilhosos e esta terra encantadora onde nos colocou.
Este Pai celeste chegou até a exagerar. Trabalhou em minúcias da vida e do universo para que entendêssemos que seu amor é infinito, não tem limites ...
Em sua grande felicidade com o filho e seu Espírito de Amor, o Pai pensou em tudo o que pudesse fazer-nos alegres e felizes.
E para que nada escapasse criou em nós uma inteligência igual à sua, e sensibilidade muito capaz para descobrirmos a cada momento sua presença em todas as coisas.
O Pai teve um amor tão grande a nós que para que não duvidássemos em nenhum momento enviou seu próprio Filho à terra para ensinar melhor tudo o que Ele já havia escrito em nossos corações e em nossas consciências.
Para que sentíssemos que seu amor é para valer, que Deus não brinca quando diz que ama, que Ele é "estupidamente gamado por cada um de nós", fez conhecer e experimentar a força de seu amor, que é a ação do Espírito Santo, fonte de amor, causa de nossa felicidade.
Nós acreditamos e confiamos também no Filho de Deus, Jesus Cristo a quem o Pai escolheu para ser nosso Sacerdote, Mestre e Salvador.
Por causa de nossas dificuldades, o Pai aceitou ver seu Filho sofrer e sofrer muito. Foi o caminho mais forte para arrancar-nos de nossa fraqueza e inconstância.
Apesar de tantos gestos de amor e carinho, nós desconfiamos, nós não confiamos totalmente em Deus. Apavoramo-nos diante de forças humanas e terrenas que ficam parecendo maiores que as forças de Deus.
Jesus foi preso, julgado, crucificado e morreu nesta cruz. Mas o Pai o exaltou: Jesus ressuscitou e está vivo no meio de nós.
Mais que tudo isto ainda o Pai, enviou o Espírito de seu Filho, O Espírito Santo.
Cristo, obrigado por nos teres mostrado um pouco a misteriosa vida da Trindade Santa.
Glória, louvor, adoração, alegria a Deus Pai, a Deus Filho e ao Deus Espírito de Amor.
Quero sempre viver à sombra da Trindade Santa.
Cristo, teu Sangue me purifique. Pai tua atenção carinhosa faça-me sentir sempre filho. Espírito Santo, ensina-me a amar a todos, a aceitar todos como irmãos.
Que à imitação de vossa vida, Trindade Santa, eu sempre me sinta unido a todos, a partir de minha família e comunidade.

A TRINDADE SANTA EM NOSSA VIDA

Para um cristão comum, a Santíssima Trindade: Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo, é lembrança constante. Costumamos começar o dia e terminá-lo com o sinal da Cruz dizendo: Meu Deus, eu te ofereço este dia ou eu te agradeço este dia e te ofereço esta noite, "Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém."
Podemos louvar o Senhor por todo o bem que dele recebemos dizendo com alegria: "Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio, agora e para sempre, por todo os séculos dos séculos. Amém."
Em todas as orações litúrgicas de nossa religião, nós nos dirigimos ao Pai: "Oremos. Senhor, Vós que nos fizestes vossos filhos etc. e terminamos assim: Isto Vos pedimos por Jesus Cristo Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo."A Missa quase toda se desenvolve neste caminho: Dirigimo-nos ao Pai por Jesus cristo com o Espírito Santo. E um envolvimento maravilhoso, com que Deus nos cerca, uma vez que nos fez participantes de sua própria vida. Quando rezamos na missa o Hino: "Glória a Deus nas alturas", manifestamos nosso louvor alegre a Deus Pai - quando nosso coração se enche de felicidade como os anjos na noite do nascimento de Cristo. Aí no Glória também mostramos todo nosso reconhecimento a cristo, Filho único de Deus Pai, Cordeiro de Deus, oferecido pelos nossos pecados. E toda a lembrança da obra da redenção se completa pelo Amor: com o Espírito Santo na glória, na glorificação de Deus Pai. Em todas as cartas escritas pelos apóstolos e que fazem parte do Novo Testamento da Bíblia, há uma insistência na apresentação do grande amor que o Pai nos tem, manifestado em todo o bem que nos faz por Jesus Cristo sempre unido ao espírito Santo. O apóstolo Pedro, por exemplo começa sua primeira carta assim: "Bendito seja Deus e Pai de Nosso senhor Jesus Cristo, que na sua imensa misericórdia, nos regenerou pela ressurreição de Jesus Cristo para uma esperança vital ..." E mais adiante: "Acerca de tal salvação indagaram e investigaram os profetas que predisseram a graça a vocês destinada, procurando saber em que tempo e circunstâncias o espírito de Cristo, que estava neles, predizia os sofrimentos de Cristo e as glórias que se lhes seguiriam". Continuando a buscar no Novo Testamento maneiras de fazer a Santíssima trindade participar de nossa vida, aprendamos com isto a ter sempre em nossos lábios estas afirmações, como expressão sincera de nosso louvor a tanto amor que recebemos do Senhor. São Paulo na carta aos Romanos (8, 14s) diz: " Todos aqueles que são movidos pelo Espírito de Deus, são filhos de Deus ... Vocês receberam o espírito de filiação adotiva pelo qual bradamos: "Abba! Pai" O próprio Espírito dá testemunho com nosso espírito de que somos filhos de Deus. E, se somos filhos, somos igualmente herdeiros. Herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo." Somos tão especiais para Deus que toda a Trindade Santa busca cumular-nos de tantos bens, de toda felicidade. Na carta aos Efésios (3,14) o apóstolo se sente pequeno, mas animado, diz: "Dobro os joelhos diante do Pai de quem recebe o nome toda a família, quer nos céus, quer na terra."
"Que Ele lhes dê força pelo Espírito. Que Cristo habite pela fé em seus corações. Serão assim capazes com todos os santos de conhecer profundamente a caridade de Cristo, acima de todo conhecimento, para participarem inteiramente da vida de Deus."
"A Ele a glória, na Igreja e em Cristo Jesus para sempre."
Manter nosso contato com Deus faz-nos perceber as muitas atenções que Deus quer dispensar a todos nós.
Quando o apóstolo escreve aos Efésios (2,17) destaca o fruto do trabalho constante que Deus tem conosco: "Veio Jesus anunciar a vocês a Paz. A vocês que estavam longe, e a Paz também para os que estavam perto. Por ele é que temos acesso ao Pai num único Espírito."
"Por isso vocês já não são estrangeiros nem hóspedes, mas concidadãos dos santos e membros da família de Deus."
"Em Cristo, o edifício inteiro, bem ajustado, vai-se elevando para formar o templo santo do Senhor. Nele também são incorporados na construção para formar pelo Espírito a habitação de Deus."
É preciso que coloquemos sempre no centro de nossas atenções Deus nosso Pai de bondade, Jesus, seu Filho, coração cheio de misericórdia, e, o Espírito Santo, renovador de nossas vidas.
Trindade Santa, estás no centro de nossas vidas. Desde que existimos sentimos tua presença. Do Pai pelos cuidados em cada pormenor de nosso crescimento. Do Filho pela preocupação permanente em nossas decisões. Do Espírito Santo pela iluminação e força a cada momento. Eu te louvo, eu te bendigo de todo coração, Santa Trindade. Tu és santo, muito santo. Mereces todo nosso respeito. Acreditamos em ti, Pai bondoso, em ti, Jesus nosso Salvador e Irmão, em ti, Espírito que renovas nosso amor. Amém. Que assim seja cada dia. Aleluia. Alegria.

A TRINDADE SANTA TRANSFORMA NOSSA VIDA

O apóstolo Paulo na carta aos Romanos escreve: "Todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, são filhos de Deus. Porque o que Deus tem dado a vocês não os torna escravos, não faz com que fiquem com medo. Ao contrário, o Espírito os faz filhos de Deus e pelo poder do Espírito dizemos com fervor a Deus: "Abba, Pai", meu Pai. "O Espírito de Deus se une ao nosso espírito para afirmar que somos filhos de Deus. E porque somos seus filhos, herdaremos as bênçãos que Ele guarda para seu povo. Herdaremos também com Cristo o que Deus tem guardado para ele. Porque se participamos dos sofrimentos de Cristo, tomaremos também parte em sua glorificação e felicidade."
Jesus nos trouxe uma grande novidade: falou-nos sobre o maior mistério de Deus: a Santíssima Trindade. Apresentou-se a si mesmo, falou muito do Pai e deu-nos de presente o Espírito Santo.
Mas praticamente Cristo não apresentou a Santíssima Trindade como algo a ser conhecido. Por isso quis que nos ajudássemos por seu Espírito. Como um Mestre o Espírito Santo nos guia porque somos filhos de Deus. Começa ensinando-nos a dirigir-nos ao Pai sem temor, confiando no Senhor não como escravos, mas como filhos, podendo chamá-lo no termo infantil de "Abba, O pequeno Pai, meu Pai muito querido". Dá-nos a certeza de que nosso encontro com Cristo não é só de educação, de visita apressada: já somos da família de Deus. Somos até herdeiros de Cristo, de toda a riqueza espiritual que o Pai deixou em suas mãos. Com esta comunicação de vida divina dá-se a transformação total em nossa vida, renovação de nossas forças, disposição maior para o reino, fortalecimento de nossas decisões e alegria nos serviços dos irmãos. Um dia um senhor que lutava com dificuldades para sustentar sua família numerosa recebeu uma carta de seus parentes distantes. Fazia tempo que não se comunicava com eles. Na carta vinha a notícia: inesperadamente morrera seu tio riquíssimo. E ele era o único herdeiro de toda a fortuna. Aguardavam sua chegada para a assinatura de toda a papelada.

Sua vida modificou-se totalmente dali em diante, graças à herança que nem sonhara ter e que não lhe custou nenhum trabalho. Assim aconteceu conosco também. O mensageiro de todos os bens de Cristo é o Espírito Santo que nos vem dar a notícia feliz: somos herdeiros pela morte e ressurreição de Cristo de todos os bens espirituais que o Pai colocou nas mãos de seu Filho único Jesus Cristo. Assim entendemos melhor porque Jesus nos revelou o mistério da Santíssima Trindade: porque fomos chamados pelo Espírito a participar dos bens do Pai que tudo deixara com seu Filho para nós. Estes bens não são herança passageira. E o documento que nos faz também participantes da comunicação da vida divina. Por isso começamos a ser aceitos nesta família divina pelo Batismo. E através da vida sentiremos de perto todo o amor que Deus mostra com seu carinho constante. Algumas vezes tenho visto catequistas e pregadores falarem sobre a SS. Trindade, mas pensando mais em mostrar a face inteligível do mistério e insistindo até alguns em explicar detalhes teológicos desta maravilhosa verdade de nossa fé. É importante, sim, que tenhamos idéias claras sobre o que Jesus ensinou, e de alguns mistérios como este da Trindade, até onde pudermos entender. Mas a razão maior das verdades de nossa religião não é só conhecê-las, é tê-las como alimento de nossa vida religiosa. Contemplar o que apresentam, louvar o Senhor pelas realidades que significam, e crescer à luz de tudo o que o Senhor nos revelar por estes mistérios.
Meditar sobre a Trindade Santa é ocasião para sentir de perto o poder altíssimo do Senhor, sua inteligência, sua providência e as ações maravilhosas e numerosas que Deus vem realizando com todos os homens. Já vimos que nossa Igreja em sua sabedoria programa este contato íntimo com as Três Pessoas divinas. Nas orações da Missa tudo está diretamente ligado à Trindade. Porque na Missa vivemos o seguinte: a Missa é Cristo Sacerdote, que movido pelo Espírito Santo se oferece sempre por nós ao Pai, atualizando nossa salvação. Iniciamos a missa fazendo o sinal da Cruz que é invocação da Trindade. Louvamos e bendizemos as três Pessoas no Glória, no Credo, no Prefácio, nas Orações Eucarísticas. As preces são feitas por Jesus Cristo, ao Pai pelo Espírito Santo. A Missa caminha toda dentro deste mistério maravilhoso. Ao final somos despedidos e enviados como testemunhas do amor da Trindade, sendo abençoados em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Nos Sacramentos além das bênçãos invocativas e consacratórias onde é a Trindade que atua, as cerimônias e orações próprias utilizadas nos ligam a Deus Pai por seu Filho com o Espírito de Amor. Durante o nosso dia precisamos continuar este relacionamento com as três Pessoas Divinas.

Na vida em família esta presença é muito clara: os esposos imitam Deus Pai - pelo Amor geram, criam os filhos. Os filhos como Jesus, seguem-no unidos a seus pais e vivendo como irmãos. Cada um de nós ao tomar conhecimento deste mundo que nos cerca, como Jesus louvamos o Pai que tudo preparou com seu Espírito de Amor por nós. Desde séculos a fé na Trindade fundamenta a vida cristã. O Salmo 116 (115) apresenta Deus como Senhor absoluto de tudo e os deuses pagãos como obra de mãos humanas.
De fato, só Deus, Criador do céu e da terra tem o domínio completo de tudo. Só Deus Pai tem todo carinho para conosco, interessa-se por nossa vida com misericórdia.Devemos amar mais intensamente a Santíssima Trindade! Realmente a nossa Congregação tem esse dever e esta honra ...